Instagram

segunda-feira, 18 de junho de 2012

A situação está Russa - 2

     Olá amigos e leitores,

     Passados os primeiros dias de adaptação na Russilândia as coisas estão mais "normais",ou seja, eu já parei de fazer meus monólogos internos contando a amigos imaginários as coisas diferentes que vejo, digamos que já estou mais adaptada.  Isso significa que foi muito bom eu ter registrado as primeiras impressões no calor do momento, até porque o calor também passou...

     Pois é, do nada veio uma nuvem escura gigante e tudo ficou cinza e frio, no primeiro dia literalmente bem frio, depois voltou a esquentar durante o dia (não tanto quanto antes, foi sempre necessário ter um casaco à mão), mas continuou sem sol até hoje, quando o sol e calor voltaram fervendo os nossos miolos.

     Apesar de toda a alegria de estar vivendo estas experiências, eu preciso desabafar pra vocês que as minha últimas duas semanas, que incluiram a nossa participação no FiT de BH, no Brasil e todo estes dias aqui em Perm, foram muito puxadas. Meu corpo está pedindo férias urgentemente. Hoje por exemplo estou extremamente cansada, minhas pernas dóem, minha voz está falhando, a garganta está doendo, as costas precisam de uma massagem urgente, tive que passar o dia com o imobilizador na mão porque o pulso estava doendo e para completar comi, contrariando o alerta de alguns colegas um tal de bolo de manteiga que me deixou com  uma dorzinha de barriga chata. Como diríamos de onde venho: "tô só  o pó da rabiola!" . Esse período do ano (junho a outubro) quando estamos em turnê e realizando nosso festival em Frankfurt é um período muito intenso, de montagem e desmontagem de cenários constante, carregando andaimes e estruturas de ferro, malas de figurino, ensaiando e ainda fazendo shows fisicamente muito fortes.... Tem que ser muito macho.
     Hoje eu teoricamente teria a tarde e noite livre para conhecer mais a cidade, mas depois de desmontar até as 4:00 da manhã e acordar as 8:00 para carregar os benditos cenários de dois shows, figurinos e tudo mais no caminhão que vai levar tudo devolta pra Frankfurt, só o que fiz foi voltar para o hotel e dormir. Agora aqui já são meia noite, eu bem queria ir num barzinho tomar uma cerveja, mas abro mão de passear, prefiro escrever e pedir a breja aqui no quarto mesmo, não estou podendo me mover muito.... 

     Mas voltando á Russia, uma coisa muito boa é que a comida melhorou bastante! Eu acho que a galera da cantina em que estávamos comendo e o festival não estavam muito bem organizados mesmo. De-repente passamos a ter várias opções de saladas sem carne, legumes, arroz integral, docinhos, e podemos comer a vontade, ufa!!! Aliás acabamos até desenvolvendo uma relação muito carinhosa com o pessoal que nos servia, ontem eles foram assistir nosso último show e hoje até tiramos foto de despedida durante o almoço.


     Ina, minha colega de vida, trabalho e quarto, é bielo-russa e pela facilidade de falar a língua acabou se aproximando mais de várias pessoas daqui, inclusive de uma moça muito simpática que acabou nos levando para assistir uma peça de teatro de graça depois do nosso show antes de ontem. Depois da peça os atores nos conduziram a um tour pelo sede do grupo e conversaram conosco. Pudemos visitar o depósito de cenário, a sala de ensaio até o próprio palco montado. Fiquei sabendo que apesar de todos os prêmios que já ganharam por aí, de toda experiência que o grupo já tem eles ainda ralam muito para pagar as contas do lugar e o salário dos atores... ( parece que isso é sempre o mesmo em todo lugar do mundo....) O grupo se chama Teatp y Mocta  e o espetáculo foi um texto do Gogol: Pannochka que não conhecia em português e talvez nem mesmo chegou a ser traduzido, porque não encontrei....) A encenação, num clima de horror realístico era muito simples, sem grandes cenários ou efeitos e muito exata em nos dar uns sustos tremendos em alguns momentos (todo mundo gritava, de medo, muito legal!) Os atores eram muito bons, os personagens muito bem construidos, tudo muito "convincente".  Foi uma experiência maravilhosa!

     Depois do teatro fomos dar uma passada no Festival. A Tenda de Festa estava fervendo. Lá tem festa toda noite para os funcionários e artistas. Apesar do cansaço eu fiz questão de pelo menos entrar lá para ver como era. Tomei um drinquisinho, posei para umas fotinhas com moça simpática que nos levara lá e ouvi minha cama me chamando. Durante todas as noites  pudemos ouvir estas festas, inclusive na noite passada enquanto desmontávamos o cenário, alguns colegas estavam revoltados porque nunca podemos relaxar e ficar nos divertindo com os outros artistas, mas eu no meu terceiro ano de grupo já me acostumei e sei que este é preço de fazer o tipo de teatro que fazemos....

     Continuei me surpreendendo com as moças de salto alto e roupas sexys por todo lado. Mas uma coisa curiosa é que no dia seguinte ao nosso primeiro show ficamos sabendo que pessoas do público comentaram que devíamos avisar que nosso show tem passagens muito pornográficas. Pornográficas? Algumas costas nuas e uma música com sussurros? Nosso diretor revoltado soltou uma de que andar nas ruas daqui é estar num pornô show...
      E eu fiquei pensando no que diriam os russo ao verem as piriguetes brasileiras? E aquelas mulheres nada femininas da Alemanha então?! Cultura não se discute, se observa, se entende. E apesar de ser estranho para mim, eu começo a entender que esta coisa do cultivo da feminilidade e da boa aparência é mesmo uma coisa muito importante na cultura russa. Não se vê mulher desarrumada na rua, aliás as mulheres mais desarrumadas da cidade nos últimos dias fomos nós, andando por aí de conjunto de moletom, tênis e descabeladas!! (Dá uma sensação muito estranha de independência e poder por não fazer parte desta cultura, mas ao mesmo uma certa inveja ao se deparar com uma russa lindíssima e ultra sexy do seu lado...)
     Aliás eu observei que boa parte das moças de sapatos altíssimos trazem um homem pela mão. Uma colega de grupo que nasceu russa mas mora há muito na Finlândia disse que é como um jogo, a mulher se veste bonita e sexy para o homem e espera dele apoio para andar na rua desta forma. Apoio até mesmo no sentido de ajudá-la a ter mais estabilidade para encarar o saltão. E eu acabei fazendo um video, em que uma moça com um salto mega grande anda com certa dificuldade de mão dadas com o namorado e  num dado momento torce o pé; se não fosse a mão do namorado ela tinha caído e talvez a torção seria piór...  E inclusive no meu lado na peça de teatro tinha um casal todo dengoso. Ele acariciando ela o tempo todo e ela super numas de mulher frágil falando com voz de menininha e se agarrando aos gritinhos a ele durante os momentos de susto. No fim da peça, quando fui pegar minha bolsa no chão, constatei que ela estava usando um salto algulha enorrrrme e um vestido vermelho minúsculo.... Achei bem interessante.....

    No mais pude ver pedaços de alguns shows muito legais, como uma galera dançando pendurada num prédio (eu ainda vou pesquisar direitinho o nome porque estava tudo em russo e depois vou escrever um post somente sobre o festival e artistas), dividimos camarim com diferentes grupos, entre eles alguns  franceses, como o Trans Express que conhecemos no México (eu acho o trabalho deles muito legail) e pudemos conhecer um pouco mais da cultura russa através de shows de música e dança que aconteceram ao nosso redor. 

     A nossa ajudante paqueradora andou meio sumida, aparecendo somente de vez em quando, do nada, para acompanhar nosso diretor e alguns colegos nossos para passear ou almoçar. Um dia ela se superou aparecendo pela grama do festival com maquiagem pesada, brincos enormes, baby liss no cabelo, um jeans agarradíssimo e saltão agulha pra lá de sexy (dizem os boatos que neste dia ela finalmente pegou alguém do grupo). Agora ela anda toda sorriso para as meninas também, uma simpatia.... Eu si diverti observando....
     Já o garoto que estáva nos ajudando também e no começo se mostrou meio afastado e até mesmo antipático  se revelou ser muito legal. Já que a colega dele sumiu bastante ele acabou ficando com a gente a maior parte do tempo e paciente nos deu toda atenção do mundo. Ele estuda inglês na universidade (como se fosse um curso de letras) e sempre teve muito interesse em aprender espanhol ( mas acabou aprendendendo mesmo foi um pouco de português comigo e Bárbara! rsrsrs) 
     Eu comprei um conjunto de bijouteria de uma moça que estava expondo no festival, apesar dela não falar nada de inglês ela era tão simpática! E antes de eu ir embora ela me deu de presente um dos ursinhos de pano que ela faz e disse algo que eu entendi como que era para  eu guardar de recordação da Russia.... =) E diga-se de passagem: o artesanato aqui é tão lindo, e, apesar de cheio de cores e estampas é tudo tão diferente do nosso estilo latino.... apaixonante!
   
     O público russo não é tão animado como o brasileiro (nisso o Brasil é insuperável!), mas eles também acompanharam a música com palmas em uma parte de um de um dos nossos shows e no final vieram muito sorridentes dar abraços, pedir autógrafo (veja só que chique!) e tirar fotos conosco. 

     Sabe, uma das coisas mais legais nestes festivais são as pessoas que a gente tem a oportunidade de conhecer, pena que boa parte das vezes sabemos que possivelmente nunca os veremos de novo... mas ainda bem que por sorte as vezes nos surpreendemos com o contrário!

    Sou muito feliz por ter conhecido este lugar e estas pessoas :-D


PS: Tenho fotos e videos referentes ás coisas citadas e os postarei depois dentro deste texto mesmo...

7 comentários :

  1. A Rússia me pareceu muito interessante mesmo...Com certeza entra na lista dos "10 Paises para conhecer antes de morrer!"rsrsr...Amigos imaginários!!...entendo muito disso...rsrsrs
    E ae pra onde será a "nossa" próxima viagem..? Outra coisa, pena ter poucas fotos/videos SEUS nos posts...Vc era a ruiva no link q vc postou no post anterior(...russa - 1)?

    bjosss...

    >>--->JC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Julian,
      Vale mesmo a pena conhecer a Russia!!
      A próxima viagem será aqui dentro da Alemanha mesmo para um festival de música, um negócio tipo Woodstock com muita paz, amor, lama e gente doida (tô na maior apreensão!) Vamos para lá no sábado a noite e ficamos uma semana acampados, num esquema roots...
      Sim, eu sou a ruiva (!) E eu sempre fico nas nóia de ficar publicando muitas fotos minhas e de gente que conheço na net... no Facebook vá lá, mas aqui é tão aberto... Aliás, se você quiser, me escreve neste email:
      ponteparaalemanha@gmail.com
      e eu te mando meu facebook e email real, assim podemos falar mais a vontade! E quem sabe até bater papo em tempo real! Bjs!
      :-D

      Excluir
    2. Esta feito.

      bjos, >>---> JC

      Excluir
  2. Ei Lú! Que bom ler notícias suas. Ainda mais assim do outro lado do mundo. Estou sempre espiando se vc postou algo de novo! Um beijo grande com saudades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JaqueLinda!!! Eu também sempre espio suas aventuras e vejo seus videos no youtube!
      Adoro te ver em cena, sou sua fã, vc sabe....
      Eu me lembro que 2012 era o ano que voces voltariam para o Brasil, voces väo mesmo voltar?
      Vem me visitar em Frankfurt antes de ir!!! Vem apresentar sua cena de clown aqui no nosso festival de rua! Assim chegando em fazendo... eu faco sua réplica, seria um prazer!
      Bjs enormes !

      Excluir
  3. Pos é Lú... nós voltarenos en Dezembro. Vc sabe que antes mesmo de vc escrever eu tinha espiado a agenda do seu grupo de teatro e vi que vcs aptresentarao num sabado. Fiquei mó animada e fui ver formas de parar em Frankfurt. Aí desanimei de novo. É mó karooooo mano... nao tem busao e trem é uma fortuna! Q droga. Eu adoraria apresentar ai com vc, imagina q genial :) Mas nao sei e o bolso vai permitir. Estamos tentando economizar pra nao voltar pro Brasil com o bolso no zero!

    ResponderExcluir
  4. Ai descurpe... vários erros de digitacao!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo! :-D

A Ponte no youtube

Loading...